sábado, 19 de abril de 2014

Como criar um blog de Cartomancia. Ou: dicas para quem quer começar [FINAL]



Último texto da série. Espero que tenha ajudado você.

Programas de afiliados e parcerias: use, mas com critério.

Quer usar o Google Adsense? Use. Mas use com critério. Eu ainda não tenho uma experiência substancial com o programa para oferecer um prognóstico aqui. Então, talvez para o nosso nicho não seja o melhor meio de monetizar o blog. Meios que achei válidos, mas que funcionaram mais pela estrutura do blog do que pelo nicho: parcerias com editoras e com lojas de Tarô. 
As parcerias com editoras são fechadas normalmente no começo do ano, esteja atento nas páginas do Facebook que elas mantêm. Algumas pedem um mínimo de leitores ou de anos de publicações constantes, então verifique as possibilidades. As parcerias com lojas normalmente são feitas em seus próprios sites. Da mesma forma, tem as suas diretrizes. O Conversas foi parceiro por dois anos consecutivos da Editora Pensamento, o que rendeu sorteios bem bacanas aqui, e é parceiro dos sites Amor, o Próprio desde sempre e, recentemente, do Coelestium.


Participe de eventos.

Uma das coisas mais bacanas de você escrever é conhecer os seus leitores depois, e perceber pela conversa que você está indo bem, no caminho certo. Além do mais, em eventos você terá a oportunidade de conhecer as pessoas que tem inspirado seus escritos - na maior parte das vezes, são pessoas adoráveis e super abertas a ouvir e conversar. Uma série de eventos tem permeado o sudeste, que são, inclusive, os eventos que frequento - Rio, Sampa, BH (aguardamos os eventos no Espírito Santo, pessoal!)
E que isso sirva de incentivo para que os nossos colegas de outros estados também produzam seus eventos.
E me convidem! :)


Participe de sites de atendimento online.

Parece não ter a ver com a proposta aqui do post, mas tem, e muito. O que forma o cartomante é o quanto de estudos de caso ele possui, que singularizam sua experiência frente àquilo que qualquer um pode encontrar no livretinho.  E uma das formas mais seguras de conseguirmos esse savoir-faire é atendendo online. Evidente que esse método não é destinado a qualquer pessoa e não dará certo com todos; em uma consulta online, é necessário raciocínio rápido e conhecimento do baralho e do método que se está aplicando. E não adianta querer abrir a Mandala Astrológica: NÃO VAI DAR TEMPO.
Sendo assim, você desenvolve, ao mesmo tempo, três habilidades: acuidade interpretativa, velocidade no digitar e no falar, estudos de caso para tua experiência pessoal, tudo isso enquanto auxilia a pessoa, respondendo em quinze minutos, a maior parte das vezes. E quem sabe, escreve.
Particularmente, indico dois sites para começar. São sites nos quais trabalho e/ou presto consultoria, de idoneidade e compromisso com os profissionais e com os clientes. Atenção: o fato de eu indicar não aponta que sua inscrição será aceita; todos os currículos são analisados previamente e é agendada uma entrevista com o profissional, caso haja o interesse. 
Caso você conheça outros sites que possam figurar por aqui como idôneos, aceitamos comentários.
Caminhos do Tarô
Amor, o Próprio

Um adendo: minha reserva acerca de grupos no Facebook.

Apesar de valorizar - e muito! - as trocas entre cartomantes (é o meu maior empenho, inclusive), não vejo o andamento de grupos com o mesmo olhar esperançoso. Até o momento, participei ativamente de dois grupos, e nos dois grupos aconteceram as mesmas coisas:
1. Brigas. Muitas. Por motivos os mais bobos possíveis. Questões pessoais levadas para o âmbito grupal. Assustador, à propósito.


2. Oportunismo. Uma coisa é você estudar, profundamente, ter uma dúvida sincera, e pedir auxílio a alguém mais velho na estrada. Outra coisa - e acredite, acontece com frequência - é você se propor atender alguém, não dar conta do recado e pedir auxílio em um grupo para garantir sua legitimidade.

Sendo assim, considero temerário e fico atento ao andamento dos grupos. Começou um processo desagradável? Saio na mesma hora. Aprendo mais em outros lugares. Talvez a sua experiência seja melhor que a minha. Na verdade, torço por essa opção.
De qualquer forma, não se esqueça que o que vale, aqui, é um trabalho bem feito. Se você se esforça em silêncio, parabéns! O esforço será recompensado. Se você toma os grupos como um suporte para sua preguiça de estudar... Parabéns! Você não vai ficar nessa muito tempo e logo arranjará algo melhor para fazer.


Creio que seja isso. Nesse tempo todo, é o que tem funcionado para mim. Espero que seja de auxílio para vocês.
Dúvidas, questionamentos, discordâncias? Comentem aqui. Será um prazer ouvir vocês, como sempre. 
E claro: não esgotamos o assunto. Virão mais textos a respeito em breve.
Abraços a todos.

terça-feira, 15 de abril de 2014

Four ladies.


My skin is black
My arms are long
My hair is woolly
My back is strong
Strong enough to take the pain
Inflicted again and again
What do they call me
My name is aunt sarah
My name is aunt sarah


My skin is yellow
My hair is long
Between two worlds
I do belong
My father was rich and white
He forced my mother late one night
What do they call me
My name is saffronia
My name is saffronia



My skin is tan
My hair is fine
My hips invite you
My mouth like wine
Whose little girl am i?
Anyone who has money to buy
What do they call me
My name is sweet thing
My name is sweet thing



My skin is brown
My manner is tough
I'll kill the first mother i see
My life has been too rough
I'm awfully bitter these days
Because my parents were slaves
What do they call me
My name is peaches


)

sábado, 12 de abril de 2014

Como criar um blog de Cartomancia. Ou: dicas para quem quer começar [PARTE 4]



Mais um texto da série. Espero que apreciem.

Tenha um blog teste. 

Sempre é bom testar os códigos HTML em um espaço que não vá a público imediatamente. Se der errado, é só desfazer (vale xingar meio mundo + falta de habilidade + internet + tudo nessa hora. Ninguém vai saber). 
E nem sempre é fácil desfazer o que é feito no blog original. Vale a pena evitar esse tipo de dor de cabeça.

Escolha bem as tags. 

Tags são aquelas palavrinhas que relacionam o conteúdo de uma postagem com o conteúdo semelhante (outras postagens com a mesma palavrinha descritiva) Eu pequei nesse quesito, no começo do Conversas Cartomânticas, criando muitas - muitas que nem uso mais, que nem usarei mesmo - estou deletando aos poucos. Se você vai escrever um blog sobre Tarô, utilize a tag “Tarô”. Todas as postagens sobre Tarô serão correlacionadas se o leitor quiser. Quer escrever sobre uma carta específica? Crie a tag correspondente. Facilita demais a vida de quem lê quando é necessário uma pesquisa.

Valorize o tempo do seu leitor. 

Vá direto ao ponto, mostre a que veio. Não enrole muito. Quer falar sobre a Sacerdotisa, então fale. Não coloque, antes do texto, um poema gigante ou um texto copiado de um livro. Citações são curtas, senão, no meio da citação, seu leitor já mudou de ideia e abriu outra aba. O tempo de leitura da internet é diferente do tempo de leitura de um livro. Devemos nos adaptar a isso. Uma das formas que encontrei para fazer os meus textos serem mais diretos em relação ao tema foi utilizar uma ferramenta de administração, 5W2H. E o Neil Gaiman - um dos meus autores favoritos - deixa dicas preciosas para o desenvolvimento de textos, que, embora o foco dele seja a literatura, muito se aplicam ao que desejamos aqui. Dê uma olhada.
Falando em leitor... 

MUITA ATENÇÃO à área de comentários do seu blog. 

É desnecessário você colocar as imagens de confirmação – que, no caso do Blogger, mostra que é mais fácil traduzir hieróglifos no Google Translator que entender aquelas imagens bizarras – mas é fundamental que você modere os comentários. Acredite, isso poupa MUITA dor de cabeça. 


Escreva textos para outros blogs.

Parece trabalhar contra sua própria produtividade - inclusive, já ouvi isso mais de uma vez: "para quê vou escrever para o blog de outra pessoa, se eu posso escrever para o meu?" e a resposta é simples: porque escrever para os outros aumenta nosso foco e permite atingirmos outros nichos. Além do mais, quando aceitamos o desafio de escrever algo com tema definido, temos a oportunidade de criarmos até mesmo uma série para nossos próprios blogs - do tipo "por que não pensei nisso antes?"
Aqui, no Conversas Cartomânticas, sempre temos blogagens coletivas (aqui a de Tarô, aqui a de Lenormand, fora as diversas que participei...), quando abro o blog para outros profissionais apresentarem seu trabalho para os leitores cá do blog. E, da mesma forma, de tempos em tempos escrevo para outros blogs, apresentando a proposta do blog, aonde chegamos e aonde queremos chegar. Já escrevi para o Dicas Blogger, para o Vida de Escritor - e nesse caso, o texto vai virar capítulo de livro em breve!!!
Vale muito a pena, como exercício criativo, publicar no blog dos outros, e vale mais a pena ainda quando os leitores deste blog passam a ser seus leitores, também. Conheci pessoas muito bacanas através de textos meus publicados em outros blogs e sites. 
Se quer um lugar para começar a colaborar que REALMENTE vale a pena, escreva para o Clube do Tarô. Um espaço criado pelo Constantino K Riemma que concentra a sabedoria de décadas dos pensadores brasileiros das mais diversas gerações. Inclusive, ou melhor, principalmente, é fonte fundamental de pesquisa sobre Cartomancia no Brasil e no mundo. 

[continua...]